quinta-feira, 11 de outubro de 2007

EPÍLOGO

Foi muito difícil para as virgens prudentes, dizer um não às imprudentes, quando as mesmas pedira – lhas que lhes emprestassem o azeite. Das sete igrejas da Ásia, seis foram elogiadas – porém apenas duas não tiveram nenhum tipo de reprimenda - Esmirna e Filadélfia - , o que nos dá a certeza de que quaisquer que sejam as formas e/ou fórmulas adotadas pela eclesiologia enganosa do inimigo, Deus sempre proverá os verdadeiros servos; - partes integrantes da verdadeira igreja, com sua proteção – “Mas, quando vos entregarem, não cuideis de como, ou o que haveis de falar; porque naquela hora vos será dado o que haveis de dizer” - Mt. 10:19. “Eu rogo por eles; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me tens dado, porque são teus;.. Eu não estou mais no mundo; mas eles estão no mundo, e eu vou para ti. Pai santo, guarda-os no teu nome... Enquanto eu estava com eles, eu os guardava no teu nome que me deste; e os conservei, e nenhum deles se perdeu, senão o filho da perdição, para que se cumprisse a Escritura. Não rogo que os tires do mundo, mas que os guardes do Maligno” - Jo 17: 9 – 16.
Atualmente sabemos que existe um remanescente que não se dobrou às práticas religiosas ecumênicas, que tem combatido o sincretismo religioso, que não tem dobrado seus joelhos diante dos poderosos, das “modernas fórmulas teológicas” e que em nenhum momento tem negado o sacrifício da cruz em sua totalidade.
Quando o profeta Elias fugia de Jezabel, desesperado por julgar que só ele havia sobrado e só ele estava resistindo à rainha má, Deus lhe mostrou que não era bem assim. Havia um grupo, que no anonimato também resistia e pagava um alto preço por isso - “também conservei em Israel sete mil – todos os joelhos que não se dobraram à Baal, e toda a boca que não o beijou” – 1Rs. 19:18. Privilégio de Elias? Não! Tal qual as virgens prudentes, também agora, Deus tem mantido um grupo que tem permanecido fiel à sã doutrina e ao firme fundamento da fé. - “ assim, pois, também agora neste tempo ficou um remanescente, segundo a eleição da graça” – Rm. 11: 5.

Nenhum comentário: